14 de janeiro de 2009

Flutuar na brisa do vento...

Penso muitas vezes que sou demasiado exigente com a vida e depressa me lembro que devemos flutuar na brisa do vento para tudo se parecer mais suportável. Há em mim uma insatisfação constante nos dias, nas horas, nos minutos que teimam em avançar. Um querer de qualquer coisa que não consigo definir....

1 comentário:

Ana Paula disse...

Pois, é na busca incessante de um não sei o quê que ninguém sabe definir que se cresce e que a nossa alma voa.Basta quereres e o sonho deixa de o ser para se tornar realidade! Beijo APM